Skip navigation

Tag Archives: comportamento

O Curso de Design da Universidade de Sorocaba convida:

Design de mobiliário para a nova classe média

Prepare-se para atender o mercado que mais cresce no Brasil

O consumidor exige que os profissionais do segmento moveleiro acompanhem as tendências globais e o designer deve trabalhar com estas referencias e as diferentes realidades locais para atender necessidade e desejos do mercado.

Venha conhecer novos sistemas produtivos, falar de eco design, comportamento e oportunidades de mercado.

16 de maio  /  19h30  /  Auditório D

Palestrante Christian Ullmann

Designer de produto, especialista em desenvolvimento de produtos com a utilização de recursos naturais renováveis. Sócio diretor da iT Projetos, escritório de desenvolvimento de projetos e produtos socioambientalmente responsáveis

Informações e inscrições:

Design UNISO 15  21017093

SEBRAE 15  32244342

Evento gratuito

Vagas limitadas

Realização UNISO

Apoio SEBRAE SP

Anúncios

Você é um agente da mudança de que o mundo precisa?

A construção de uma sociedade sustentável passa pela condução do processo de resolução de um conflito político (que se realiza, em vários domínios, entre forças sociais diversas que preconizam diferentes padrões societários) e pelo exercício da atividade política.

É aí que o ativismo pela sustentabilidade tem lugar central. O ativismo compreende a formulação e execução de estratégias de ação política com vistas à mudança social, por meio de um conjunto de técnicas de comunicação, mobilização e intervenção direta nãoviolenta.

Trata-se de uma prática política cuja base é a ação cidadã no âmbito da sociedade civil, mas que se caracteriza pelo exercício consciente de técnicas específicas orientado por um viés estratégico.

Venha participar do curso de Ativismo e Mobilização para a Sustentabilidade. Um espaço formativo e colaborativo para o aprimoramento de práticas, troca de experiências, e o aprendizado focado na organização de campanhas (conteúdos, métodos, conceitos, ferramentas, estratégias).

Ativismo e Mobilização para a Sustentabilidade

Setor 2.5 =  Design thinking + Design social

A grande desigualdade social no Brasil, abre possibilidades e novas oportunidades para designers que tenham na gestão um dos seus interesses e procurem atuar na esfera social. A 2ª década do século XXI, se apresenta como o limiar do novo modelo da sociedade contemporânea e jovens designers tem a oportunidade de cruzar este “gap” dos antigos processos de produção e produtos para os novos sistemas produtos/serviços e novos cenários inclusivos.

O design thinking pensado para o 2º e 3º setor e as atividades do design social para o 3º setor estão criando um novo espaço de atuação que hoje é denominado setor 2,5.

Novos modelos de negócios dão forma a este novo e atual setor, com o objetivo principal de oferecer inclusão para as classes sociais carentes e necessitadas. Jovens designers, administradores, sociólogos, assistentes sociais, antropólogos, arquitetos, médicos, advogados, todas as profissões estão dedicando tempo e esforço para fortalecer esta nova proposta sintonizada com as necessidades da sociedade contemporânea.

Uma “empresa contemporânea” não precisa ter como único objetivo o lucro econômico, ela pode ser lucrativa e pode colaborar com a inclusão social e melhoria da qualidade de vida das classes sociais mais carentes.

Novos produtos e novos serviços, criando novas oportunidades para a população excluída e de baixa renda. O setor 2.5 vem para atender uma demanda de problemas socioeconômicos que o capitalismo tradicional não conseguiu resolver. Os negócios sociais propõem aplicar o modelo eficiente de gestão das empresas para gerar o maior impacto social possível.

Porém, não podemos nos iludir e acreditar que só teremos boas intenções, pois há mais de 15 anos o mercado sabe que o único espaço para crescer na pirâmide social é para as classes de baixa renda. O novo modelo de negócios sociais não incentiva o consumo desenfreado e supérfluo, propõe criar produtos e serviços que atendam as necessidades básicas da população de baixa renda não atendidas pelo mercado.

Ser um empreendedor social exige enxergar uma nova forma de fazer negócios, abrir novos mercados, conquistar espaço das empresas tradicionais e contar com apoio de instituições de fomento e governo. Alimentar e desenvolver o setor 2.5 colabora com a transformação social necessária para diminuir a desigualdade social brasileira.

Matéria completa Portal Design Brasil

Todos os dias na Grande Copenhague, cerca de 500.000 pessoas escolhem a bicicleta, seguem algumas imagens da hora do rush ao estilo de Copenhague

.

Nós não somos dinamarqueses – Sustentável é pouco

.

Bicycle Culture 2.0

Nós olhamos para ciclismo urbano e cidades habitáveis do ponto de vista humano. Estamos todos na posse de uma ferramenta fantástica para transformar as cidades em espaços urbanos mais habitáveis. Apenas há poucas gerações, a bicicleta era a principal característica da paisagem urbana de cidades e vilas ao redor do mundo

COPENHAGENIZE.eu

El proyecto Común Tierra es una investigación sobre comunidades sostenibles en América Latina (México hasta Brasil), iniciada en mayo de 2010. Durante el periodo de tres años, Ryan y Letícia están visitando comunidades sostenibles, ecoaldeas y centros de permacultura documentando sus ideas, técnicas y herramientas con enfoque sostenible que pueden ser multiplicados en todo el mundo. Toda esta información se comparte a través de este sitio de web: guía y mapa multimedia (fotos y videos) de los proyectos, creación de redes de contacto entre personas involucradas e interesadas, y suministro de diversos materiales educativos sobre el tema. Aquí usted puede aprender, buscar, participar y contribuir en la búsqueda de un mundo más sostenible. Entre en nuestra red!

O projeto Común Tierra é uma pesquisa sobre comunidades sustentáveis na América Latina (do México até o Brasil), iniciada em maio de 2010. Durante o percurso de três anos, Letícia Rigatti e Ryan Luckey estarão visitando comunidades sustentáveis, ecovilas e centros de permacultura documentando suas idéias, técnicas e ferramentas com enfoque sustentável que podem ser multiplicadas ao redor do mundo. Toda a informação está sendo compartilhada através desse site incluindo: guia e mapa multimídia (fotos e vídeos) sobre os projetos, rede de contatos entre pessoas envolvidas e interessadas, além de fornecimento de diversos conteúdos educativos sobre o tema. Aqui você pode se informar, pesquisar, participar e contribuir na busca de um mundo mais sustentável. Entre nessa rede!

Transformar problemas em soluções, a mais nova e bem sucedida metodologia

A metodologia exclusiva das atividades projetuais, que nós designers aprendemos na universidade durante quase 50 anos, hoje “Design Thinking” é o grande diferencial entre as empresas criativas e empresas convencionais de todas as áreas. Definições utilizadas pelo design thinking são muito importantes, de fato desde a Bauhaus que as conhecemos e agora apresentadas não somente em áreas complementares do design (entenda-se desenvolvimento de produtos físicos de duas e três dimensões) como também em marketing, economia, novos negócios, gestão, inovação, etc. E esta é a realidade do design hoje – e é positivo ter outras profissões conhecendo, incorporando, a nossa forma de abordar problemas. O design ganha espaço e abre novas oportunidades, porém temos que ter cuidado para não ser mais uma moda passageira podendo diferenciar o que é marketing corporativo do que é realmente uma inovação.

Design Thinking é uma abordagem, uma forma de pensar, e encarar problemas focada na empatia, colaboração e experimentação. [1]

Os ciclos repetitivos de troca de ideias, desenvolvimento de projeto, estudo de comportamentos, correção de projeto, montagem de protótipos; hoje estão ajudando grandes companhias a criarem novos produtos que na maioria deles são serviços – o que era do universo do design industrial ou gráfico agora expandiu para o design como um todo: a ideia de projetar. Esta é a melhor lição do Design Thinking para nós designers: assumir a ideia de pensar como designer para todo tipo de atividade ou problema e não so os físicos e tangíveis.

Publicado no Portal Design Brasil

Entre setembro e novembro de 2009, o Senac realiza a quarta edição do evento Design Essencial, com foco no tema A Democratização do Design. A escolha do tema baseia-se nas transformações sociais do século 21, que estimulam a criatividade individual e diversificam o design contemporâneo.

O encontro debate a importância da democratização do design, apresentando projetos que incluem todas as classes e setores da sociedade, sem deixar de lado as questões ecológicas, o bom uso da matéria-prima e a melhoria da qualidade de vida.

O evento é realizado em 19 unidades do Senac SP na forma de exposições, workshops, palestras, encontros e debates sobre o tema. É dirigido a arquitetos, decoradores, designers, designers de produto, empresários da área, estudantes e demais interessados no assunto.

Veja a relação completa de palestrantes e seus currículos, clicando aqui

D&N capa056Es con mucha satisfacción que comparto con ustedes la nota que escribio la periodista Luján Cambariere para el Suplemento M2 del diario Argentino Pagina 12 y fue editada en la rldiseno.com

Este proyecto realizado en el D&D shopping (el más importante dedicado al diseño y la decoración en la ciudad de San Pablo) es la séptima edición de Design & Natureza, la muestra curada por Marili Brandao y Christian Ullmann, que tiene como meta incentivar la investigación de diseñadores y empresas para el cuidado con el medio ambiente y la sociedad.

link: www.rldiseno.com/Madre-Tierra

para ver este material em portugues acesse este link: www.designenatureza.com.br/catalogo09/index.html

En los últimos meses tuve la oportunidad de trabajar proyectos con descarte industrial, desde el workshop de diseño SocioAmbiental. Lo interesante fue que a partir del mismo material – residuo textil – fueron desarrollados propuestas diferentes y a medida que surgían las ideas mis cuestionamientos y exigencias aumentaban y los participantes conseguían acompañar y dar respuestas a todo. Esto me pareció muy interesante y me gustaría compartir con ustedes algunos comentarios

Imagem18

workshop transformar

Lo mas interesante fue ver como generando condiciones podemos pensar diferente y salir a buscar caminos alternativos. Si bien esto fue posible en un espacio experimental, podemos entender que tenemos interés y actitud para desarrollar acciones inclusivas desde el diseño

Por ahora no hay respuestas y si muchas incógnitas e interesantes caminos para explorar

P r o j e t o     F a b @ H o m e

“A ideia de ter uma impressora 3D plugada ao nosso computador já deve estar tirando o sono de muitos estudantes e profissionais”


Uma das alternativas para direcionar o caminho do design rumo à sustentabilidade é a mudança de comportamento e isto pode ser possível se o sistema em que estamos inseridos de fato muda ou, pelo menos, se nos apresenta uma alternativa

Materia completa
Em portugués – Portal Design Brasil

http://www.designbrasil.org.br/portal/artigos/exibir.jhtml?idArtigo=1540

Em español – RL Diseño

http://www.rldiseno.com/proyecto-FabHome