Skip navigation

Tag Archives: comunidade

Projeto Oficina Nômade lança Manual de Referências para artesãos de Novo Horizonte e região

Documento contém resultado de pesquisa de ícones e imagens que remetem à história e à cultura do município

No dia 9 de maio, às 10h, o projeto Oficina Nômade, patrocinado pela Usina Santa Isabel com apoio do Proac, irá lançar o Manual de Referências para os alunos das oficinas, artesãos e artistas de Novo Horizonte e região. O lançamento será realizado o Centro Cultural de Novo Horizonte, parceiro da ação, e terá um café da manhã de confraternização com a presença dos designers Christian Ullmann, coordenador do projeto, e Silvio França, responsável pelas oficinas de serigrafia e estêncil. A iniciativa tem apoio da Prefeitura de Novo Horizonte e produção executiva da Origem Produções.

silk-1-800x407silk-2-800x407

O documento que será apresentado contém o resultado da Oficina de Referências Locais e Identidade Cultural realizada no município com a participação de jovens, artesãos e artistas do projeto e sugestões de referências iconográficas sobre a história e valores culturais de Novo Horizonte. “Desde o início das oficinas em 2014, estamos realizando entrevistas com moradores, pesquisas a arquivos históricos e visitas a locais representativos. A partir desses elementos, identificamos alguns ícones, imagens e paleta de cores e desenvolvemos esse caderno, que funciona como um manual de referências visuais para os artesãos”, explica a designer Tânia de Paula, consultora do projeto.

bag-3-800x407

A proposta dos designers é despertar o olhar dos artesãos para uma produção diferenciada, que tenha a cara e o tom da cidade, sem se esquecer da técnica, estética e funcionalidade. “Um trabalho artesanal que traga a história de um município ou região é atrativo para turistas e moradores, por isso esse conhecimento gerado no Oficina Nômade contribui para a preservação da cultural local, geração de renda e turismo”, afirma Ullmann. Segundo ele, o legado deixado pelas oficinas na vida dos artesãos ultrapassa o caráter técnico e avança pela imagem que ele tem de si próprio, da cidade e região onde está inserido. Os valores locais são ressaltados para estimular os sentidos para outras realidades, para que assim, consigam entender, traduzir e transformar aqueles objetos do cotidiano, na forma de um produto artesanal.

bag-2-800x407

No caderno de referências, é possível notar que tudo pode ser fonte de inspiração: as pessoas, os costumes, as ruas, a arquitetura, o clima, a comida, a vocação econômica, entre tantos outros elementos. Muitas imagens foram criadas ou identificadas pelos próprios alunos durante as oficinas gratuitas realizadas ao longo do ano e irão estampar as linhas de produtos que serão lançadas em julho.

Desafio

Com o caderno de referências em mãos, artesãos e aprendizes serão desafiados e desenvolverem novos produtos com a utilização dessas referências e das técnicas e matérias primas apresentadas durante as aulas, como o bagaço da cana-de-açúcar, cerâmica, e serigrafia e estêncil. Nos dias 29 e 30 de maio, os designers voltam a Novo Horizonte para conhecerem o resultado da nova produção dos artesãos e aprendizes. “Agora é a hora da experimentação, de testar a união das técnicas, considerar as referências do manual e finalizar em forma de produto todos os ensinamentos das oficinas feitas no ano passado”, diz Andressa Sirino, da Origem Produções, que assina a produção executiva do Oficina Nômade.

Mesmo os artesãos de Novo Horizonte que não frequentaram as aulas estão convidados a conhecer o Manual de Referências e se juntar ao grupo que vai desenvolver uma linha de produtos para a comercialização no Centro Cultural e na Casa do Artesão.

bag-1-800x407

Lançamento da nova linha de produtos

Em julho, o projeto se encerra com uma exposição das linhas de produtos do Oficina Nômade, além dos lançamentos do catálogo e do site.

O projeto Oficina Nômade completa 15 anos e percorreu cidades nacionais e internacionais com o objetivo de estimular a criação de novos produtos artesanais, além de promover a geração de renda e o desenvolvimento social em cada região. Esta é a segunda edição no interior de São Paulo e tem patrocínio da Usina Santa Isabel, por meio do Proac, apoio do Centro Cultural Gino de Biasi Filho e Prefeitura de Novo Horizonte e gestão da Origem Produções.

Serviço:

OFICINA NÔMADE – Lançamento Manual de Referências

Café da manhã para artesãos e aprendizes

Dia: 9 de maio de 2015

Hora: 10h às 12h

Local: Centro Cultural de Novo Horizonte – rua Carvalho Leme, 534

Mais informações: contato@origemproducoes.com.br / 16 3623-8012

http://centroculturalnh.com.br/ www.origemproducoes.com.br

Anúncios

INDEX : Award 2013 ~ inscrições abertas até dezembro

Você acha que desenhou algo que é capaz de melhorar a vida das pessoas? ,

Conhece alguém que desenvolveu um projeto para melhorar a vida das pessoas? ou

Quer uma chance de ganhar o prestigiado INDEX : Award que tem € 500.000,00 em prêmios ?

Se a sua resposta é sim para qualquer uma dessas perguntas, você deve participar com seu projeto no INDEX : Award 2013

A única coisa que pedimos é que seu projeto este, pelo menos, em nível de protótipo para fazer a sua inscrição. Se você sentir que seu projeto precisa trabalhar um pouco mais, não se preocupe – você tem até 17 de dezembro de 2012 para inscrevê-lo

O prêmio tem cinco categorias: casa, comunidade, corpo, diversão e trabalho, o projeto ganhador de cada categoria receberá € 100.000,00. Os projetos serão avaliados pelo seu potencial de inovação e  capacidade de causar mudanças efetivas na vida das pessoas.

As inscrições para INDEX : Award 2013 são gratuitas

Boa sorte para todos de INDEX : Design para melhorar a vida ®

Os atuais estudantes e jovens profissionais, da geração entre 18 e 24 anos, são os responsáveis e principais atores para a mudança. A geração “millennials”, nascidos entre 1981 e 2000, está mudando a sociedade e suas preferências estão desenvolvendo novos estilos de vida e novos modelos de negócios inclusivos preocupando-se com o mundo em que vivem, importando-se mais com os outros e com a sociedade como um todo.

E são eles, e alguns mais velhos com este espírito, que vão realizar pela primeira vez no Brasil o Encontro Internacional de Design para Desenvolvimento Social (IDDS), que  reúne participantes de diversos países e áreas de atuação para criar tecnologias ou empreendimentos que melhorem a vida de pessoas em situação de pobreza.

Diferentemente da maior parte das conferências acadêmicas, o IDDS enfatiza o desenvolvimento de protótipos e não artigos científicos ou projetos teóricos.

O IDDS faz parte da revolução em design que visa encorajar, promover e construir mais recursos de pesquisa e desenvolvimento focados nas necessidades dos 90% mais pobres da população mundial. Nós nos inspiramos em diversos modelos atuais de inovação, design e participação comunitária: co-criação, colaboração interdisciplinar e financiamento colaborativo (crowd sourcing).

O IDDS é um grupo muito diversificado, com pessoas de todo o mundo: Ásia, África, Europa, América do Norte, América do Sul e América Central. Estudantes e professores, acadêmicos e pastores, economistas e engenheiros, pedreiros e mecânicos, médicos, serralheiros, fazendeiros e líderes comunitários. Uma das coisas que torna o IDDS um evento especial é essa riqueza de experiências. É um encontro sobre inovação, e a inovação floresce nas intersecções entre diversos campos de conhecimento, propiciadas pela união e interação de um grupo tão eclético, mas com objetivos em comum.

Em 2012, o IDDS será realizado pela primeira vez no Brasil. Também pela primeira vez ele está sendo organizado por um time local, que inclui diversos organizadores veteranos do IDDS, assim como outros que foram recrutados para compartilharem suas visões.

Além de ser o primeiro com organização local, este também será o primeiro IDDS com o foco urbano. A equipe está trabalhando de perto com as comunidades parceiras, em favelas ao redor de São Paulo, para identificar e apoiar os projetos que farão parte do encontro.

As atividades junto a comunidades carentes vão ser desenvolvidas a partir da idéia de co-criação: o conceito de que é melhor oferecer às comunidades as habilidades e instrumentos para se tornarem inovadoras e desenvolverem suas próprias tecnologias, do que simplesmente oferecer as tecnologias em si. O estímulo à inovação e criatividade local são as ferramentas principais para gerar melhoras sustentáveis em longo prazo na qualidade de vida de uma comunidade. O objetivo é demonstrar um modelo em que uma comunidade de designers ativos e criativos possa inventar, inovar e inspirar uns aos outros na criação de novas tecnologias focadas nas necessidades dos usuários.

Matéria completa no Portal Design Brasil