Skip navigation

Tag Archives: comunidades sostenibles

El proyecto Común Tierra es una investigación sobre comunidades sostenibles en América Latina (México hasta Brasil), iniciada en mayo de 2010. Durante el periodo de tres años, Ryan y Letícia están visitando comunidades sostenibles, ecoaldeas y centros de permacultura documentando sus ideas, técnicas y herramientas con enfoque sostenible que pueden ser multiplicados en todo el mundo. Toda esta información se comparte a través de este sitio de web: guía y mapa multimedia (fotos y videos) de los proyectos, creación de redes de contacto entre personas involucradas e interesadas, y suministro de diversos materiales educativos sobre el tema. Aquí usted puede aprender, buscar, participar y contribuir en la búsqueda de un mundo más sostenible. Entre en nuestra red!

O projeto Común Tierra é uma pesquisa sobre comunidades sustentáveis na América Latina (do México até o Brasil), iniciada em maio de 2010. Durante o percurso de três anos, Letícia Rigatti e Ryan Luckey estarão visitando comunidades sustentáveis, ecovilas e centros de permacultura documentando suas idéias, técnicas e ferramentas com enfoque sustentável que podem ser multiplicadas ao redor do mundo. Toda a informação está sendo compartilhada através desse site incluindo: guia e mapa multimídia (fotos e vídeos) sobre os projetos, rede de contatos entre pessoas envolvidas e interessadas, além de fornecimento de diversos conteúdos educativos sobre o tema. Aqui você pode se informar, pesquisar, participar e contribuir na busca de um mundo mais sustentável. Entre nessa rede!

Transformar problemas em soluções, a mais nova e bem sucedida metodologia

A metodologia exclusiva das atividades projetuais, que nós designers aprendemos na universidade durante quase 50 anos, hoje “Design Thinking” é o grande diferencial entre as empresas criativas e empresas convencionais de todas as áreas. Definições utilizadas pelo design thinking são muito importantes, de fato desde a Bauhaus que as conhecemos e agora apresentadas não somente em áreas complementares do design (entenda-se desenvolvimento de produtos físicos de duas e três dimensões) como também em marketing, economia, novos negócios, gestão, inovação, etc. E esta é a realidade do design hoje – e é positivo ter outras profissões conhecendo, incorporando, a nossa forma de abordar problemas. O design ganha espaço e abre novas oportunidades, porém temos que ter cuidado para não ser mais uma moda passageira podendo diferenciar o que é marketing corporativo do que é realmente uma inovação.

Design Thinking é uma abordagem, uma forma de pensar, e encarar problemas focada na empatia, colaboração e experimentação. [1]

Os ciclos repetitivos de troca de ideias, desenvolvimento de projeto, estudo de comportamentos, correção de projeto, montagem de protótipos; hoje estão ajudando grandes companhias a criarem novos produtos que na maioria deles são serviços – o que era do universo do design industrial ou gráfico agora expandiu para o design como um todo: a ideia de projetar. Esta é a melhor lição do Design Thinking para nós designers: assumir a ideia de pensar como designer para todo tipo de atividade ou problema e não so os físicos e tangíveis.

Publicado no Portal Design Brasil