Skip navigation

Tag Archives: comunidades sustentáveis

Projeto Oficina Nômade lança Manual de Referências para artesãos de Novo Horizonte e região

Documento contém resultado de pesquisa de ícones e imagens que remetem à história e à cultura do município

No dia 9 de maio, às 10h, o projeto Oficina Nômade, patrocinado pela Usina Santa Isabel com apoio do Proac, irá lançar o Manual de Referências para os alunos das oficinas, artesãos e artistas de Novo Horizonte e região. O lançamento será realizado o Centro Cultural de Novo Horizonte, parceiro da ação, e terá um café da manhã de confraternização com a presença dos designers Christian Ullmann, coordenador do projeto, e Silvio França, responsável pelas oficinas de serigrafia e estêncil. A iniciativa tem apoio da Prefeitura de Novo Horizonte e produção executiva da Origem Produções.

silk-1-800x407silk-2-800x407

O documento que será apresentado contém o resultado da Oficina de Referências Locais e Identidade Cultural realizada no município com a participação de jovens, artesãos e artistas do projeto e sugestões de referências iconográficas sobre a história e valores culturais de Novo Horizonte. “Desde o início das oficinas em 2014, estamos realizando entrevistas com moradores, pesquisas a arquivos históricos e visitas a locais representativos. A partir desses elementos, identificamos alguns ícones, imagens e paleta de cores e desenvolvemos esse caderno, que funciona como um manual de referências visuais para os artesãos”, explica a designer Tânia de Paula, consultora do projeto.

bag-3-800x407

A proposta dos designers é despertar o olhar dos artesãos para uma produção diferenciada, que tenha a cara e o tom da cidade, sem se esquecer da técnica, estética e funcionalidade. “Um trabalho artesanal que traga a história de um município ou região é atrativo para turistas e moradores, por isso esse conhecimento gerado no Oficina Nômade contribui para a preservação da cultural local, geração de renda e turismo”, afirma Ullmann. Segundo ele, o legado deixado pelas oficinas na vida dos artesãos ultrapassa o caráter técnico e avança pela imagem que ele tem de si próprio, da cidade e região onde está inserido. Os valores locais são ressaltados para estimular os sentidos para outras realidades, para que assim, consigam entender, traduzir e transformar aqueles objetos do cotidiano, na forma de um produto artesanal.

bag-2-800x407

No caderno de referências, é possível notar que tudo pode ser fonte de inspiração: as pessoas, os costumes, as ruas, a arquitetura, o clima, a comida, a vocação econômica, entre tantos outros elementos. Muitas imagens foram criadas ou identificadas pelos próprios alunos durante as oficinas gratuitas realizadas ao longo do ano e irão estampar as linhas de produtos que serão lançadas em julho.

Desafio

Com o caderno de referências em mãos, artesãos e aprendizes serão desafiados e desenvolverem novos produtos com a utilização dessas referências e das técnicas e matérias primas apresentadas durante as aulas, como o bagaço da cana-de-açúcar, cerâmica, e serigrafia e estêncil. Nos dias 29 e 30 de maio, os designers voltam a Novo Horizonte para conhecerem o resultado da nova produção dos artesãos e aprendizes. “Agora é a hora da experimentação, de testar a união das técnicas, considerar as referências do manual e finalizar em forma de produto todos os ensinamentos das oficinas feitas no ano passado”, diz Andressa Sirino, da Origem Produções, que assina a produção executiva do Oficina Nômade.

Mesmo os artesãos de Novo Horizonte que não frequentaram as aulas estão convidados a conhecer o Manual de Referências e se juntar ao grupo que vai desenvolver uma linha de produtos para a comercialização no Centro Cultural e na Casa do Artesão.

bag-1-800x407

Lançamento da nova linha de produtos

Em julho, o projeto se encerra com uma exposição das linhas de produtos do Oficina Nômade, além dos lançamentos do catálogo e do site.

O projeto Oficina Nômade completa 15 anos e percorreu cidades nacionais e internacionais com o objetivo de estimular a criação de novos produtos artesanais, além de promover a geração de renda e o desenvolvimento social em cada região. Esta é a segunda edição no interior de São Paulo e tem patrocínio da Usina Santa Isabel, por meio do Proac, apoio do Centro Cultural Gino de Biasi Filho e Prefeitura de Novo Horizonte e gestão da Origem Produções.

Serviço:

OFICINA NÔMADE – Lançamento Manual de Referências

Café da manhã para artesãos e aprendizes

Dia: 9 de maio de 2015

Hora: 10h às 12h

Local: Centro Cultural de Novo Horizonte – rua Carvalho Leme, 534

Mais informações: contato@origemproducoes.com.br / 16 3623-8012

http://centroculturalnh.com.br/ www.origemproducoes.com.br

El proyecto Común Tierra es una investigación sobre comunidades sostenibles en América Latina (México hasta Brasil), iniciada en mayo de 2010. Durante el periodo de tres años, Ryan y Letícia están visitando comunidades sostenibles, ecoaldeas y centros de permacultura documentando sus ideas, técnicas y herramientas con enfoque sostenible que pueden ser multiplicados en todo el mundo. Toda esta información se comparte a través de este sitio de web: guía y mapa multimedia (fotos y videos) de los proyectos, creación de redes de contacto entre personas involucradas e interesadas, y suministro de diversos materiales educativos sobre el tema. Aquí usted puede aprender, buscar, participar y contribuir en la búsqueda de un mundo más sostenible. Entre en nuestra red!

O projeto Común Tierra é uma pesquisa sobre comunidades sustentáveis na América Latina (do México até o Brasil), iniciada em maio de 2010. Durante o percurso de três anos, Letícia Rigatti e Ryan Luckey estarão visitando comunidades sustentáveis, ecovilas e centros de permacultura documentando suas idéias, técnicas e ferramentas com enfoque sustentável que podem ser multiplicadas ao redor do mundo. Toda a informação está sendo compartilhada através desse site incluindo: guia e mapa multimídia (fotos e vídeos) sobre os projetos, rede de contatos entre pessoas envolvidas e interessadas, além de fornecimento de diversos conteúdos educativos sobre o tema. Aqui você pode se informar, pesquisar, participar e contribuir na busca de um mundo mais sustentável. Entre nessa rede!

Transformar problemas em soluções, a mais nova e bem sucedida metodologia

A metodologia exclusiva das atividades projetuais, que nós designers aprendemos na universidade durante quase 50 anos, hoje “Design Thinking” é o grande diferencial entre as empresas criativas e empresas convencionais de todas as áreas. Definições utilizadas pelo design thinking são muito importantes, de fato desde a Bauhaus que as conhecemos e agora apresentadas não somente em áreas complementares do design (entenda-se desenvolvimento de produtos físicos de duas e três dimensões) como também em marketing, economia, novos negócios, gestão, inovação, etc. E esta é a realidade do design hoje – e é positivo ter outras profissões conhecendo, incorporando, a nossa forma de abordar problemas. O design ganha espaço e abre novas oportunidades, porém temos que ter cuidado para não ser mais uma moda passageira podendo diferenciar o que é marketing corporativo do que é realmente uma inovação.

Design Thinking é uma abordagem, uma forma de pensar, e encarar problemas focada na empatia, colaboração e experimentação. [1]

Os ciclos repetitivos de troca de ideias, desenvolvimento de projeto, estudo de comportamentos, correção de projeto, montagem de protótipos; hoje estão ajudando grandes companhias a criarem novos produtos que na maioria deles são serviços – o que era do universo do design industrial ou gráfico agora expandiu para o design como um todo: a ideia de projetar. Esta é a melhor lição do Design Thinking para nós designers: assumir a ideia de pensar como designer para todo tipo de atividade ou problema e não so os físicos e tangíveis.

Publicado no Portal Design Brasil