Skip navigation

Tag Archives: cultura

banquete Como Penso Como

A identidade de um país refere-se aos valores intangíveis, reputação e imagem construídos através de múltiplos aspectos.

O Food Branding é uma ferramenta poderosa e essencial para a construção do conceito “marca país”, pois a gastronomia está diretamente relacionada à cultura de um povo, além de ser um dos temas de grande interesse atualmente.

O conceito combina o produto gastronômico as áreas da indústria alimentícia, food service e restauração, inspirado na compreensão de uma variedade de áreas de atuação, incluindo marketing, naming, avaliação sensorial, pesquisa e desenvolvimento, consultorias, elaboração e apresentação de cardápios, design gráfico, desenho industrial, luminotecnia e arquitetura.

Resumindo, Food Branding envolve termos contemporâneos como inovação, experiências multissensoriais e ativação da memória, elementos fundamentais para relacionar uma marca ou imagem a um determinado público.

Essa proposta de trabalho é transdisciplinar e consiste em reunir diferentes áreas do conhecimento como gastronomia, arte, design e cultura em uma só proposta experiencial.

Como Penso Como é um projeto da Simone Mattar, onde gastronomia, design, arte, cultura e identidade brasileira surpreendem as pessoas aguçando todos os sentidos

A realização do projeto é do estúdio Lab Mattar, único escritório brasileiro especializado em Branding e Food Branding.

Reconhecido pela concepção e redirecionamento da imagem de empresas e instituições, o Lab Mattar autuou, nos últimos dez anos, majoritariamente para empresas ligadas ao ramo de alimentação, indústrias alimentícias, restaurantes e redes de alimentação.

Sua estrutura sempre foi multidisciplinar, contando com arquitetos, designers, especialistas em comunicação e chefs de cozinha.

 

Anúncios
cong design do AM
Design e a valorização da Amazônia

A realização do II Congresso de Design do Amazonas justifica-se pela necessidade de pensar o desenvolvimento regional, considerando o aporte de vários campos de conhecimento na proposição de estratégias e soluções que tenham como meta a elevação da qualidade de vida na região de forma sustentável e considerando as especificidades sociais, culturais, políticas, bem como as tecnologias disponíveis, o que envolve uma intrincada cadeia de saberes que requisita também a participação do campo do Design.

Considerando este panorama, pergunta-se: Qual o papel do Design quanto à valorização da Amazônia? Baseando-se nessa visão sistêmica do processo em prol do desenvolvimento regional. Esta discussão convida-nos a pensar quais as expertises que precisam ser desenvolvidas no âmbito do ensino, da atuação e da prática do Design com vistas a dar respostas aos desafios da região amazônica visando o seu desenvolvimento socioeconômico sustentável, uma vez que o campo do Design tem um compromisso com o desenvolvimento de produtos e processos que visem à melhoria da qualidade de vida dos seres humanos (Oliveira, 2011a e Oliveira 2011b).

O design é um fator central para a humanização inovadora das tecnologias e um fator crucial para a troca econômica e cultural, sendo assim, é um grande aliado na valorização de identidades, produtos e territórios. E a busca por agregar valor a produtos pela indústria e pelos empresários vem fortalecendo e estimulando a identidade local, e isso é um forte impulsionador do investimento do design. Dessa forma, o design representa um catalisador da inovação e da criação de uma imagem positiva ligada ao território, a seus produtos e serviços.

 

El diseño SOSTENIBLE es un enfoque filosófico del diseño, tiene en cuenta el ambiente, la cultura, los procesos de producción, los materiales, su uso y los aspectos posteriores a su vida útil. Los diseñadores del siglo XXI, deben repensarse al proyectar, producir, comercializar, consumir y reciclar, reduciendo  al máximo la utilización de materia prima y energía. Todo esto bajo los principios del desarrollo sostenible que incluye sostenibilidad económica, social y ambiental. Por ello, el diseñador tiene la responsabilidad de abordar problemas específicos en comunidades para crear nuevos contextos referidos a la sustentabilidad en todos sus aspectos.

 Objetivo General

Desarrollar herramientas para pensar e intervenir como profesionales con acciones sostenibles que transformen las normas sociales y ambientales en la industria del diseño, colaborando con la movilidad de los diferentes actores para que favorezcan el desarrollo social sin descuidar el medio ambiente, además de concientizarlos sobre la responsabilidad que tienen con las generaciones futuras, crear medios de vida sostenibles y reducir el impacto de la industria sobre la biósfera.

Objetivos Específicos

  1. Documentar el conocimiento que genere SIMPOSIO desde los distintos aspectos que definen la relación Diseño/Sostenibilidad.
  2. Crear una red de conocimiento entorno al diseño sostenible.
  3. Ofrecer una experiencia innovadora y exhaustiva en el aprendizaje del diseño sostenible a un grupo diverso de profesionales relacionados con esta industria.
  4. Generar ideas de proyectos y emprendimientos que nutran la investigación al interior de las instituciones.
  5. Perfilar cursos de desarrollo sostenible en los programas de pregrado y posgrado.

PRE – AGENDA

INFORMACIÓN