Skip navigation

Tag Archives: Design thinking

2ª Jornada de Design

Design & Negócios

Tendências para o Setor Moveleiro (Jornadas de Design Sebrae)

O Grande ABC e a Região Metropolitana de São Paulo reúnem aproximadamente três mil empresas produtoras de móveis que empregam cerca de 15 mil pessoas. Com o objetivo de contribuir para a inovação e desenvolvimento desses negócios, o Sebrae promove, em parceria com o IED São Paulo, a 2a Jornada de Design. O evento discute tendências no setor de móveis com especialistas da área e incentiva a inovação a partir do Design. A iniciativa se articula com o PMC (Programa de Melhoria da Competitividade) no ano em que o Sebrae comemora seus 40 anos.

Programação:

1. Abertura – Mendes

2. Objetivo do PMC Móveis RMSP – Charles Acacio Carvalho

3. Apresentação do SENAI ITATIBA – Raquel Gomes dos Santos

4. O Design e as Tendências no Segmento de Móveis e Interiores – Mauricio Medeiros, ABEST Associação Brasileira de Estilistas

. Sob que ótica os profissionais (designers, arquitetos, empresários, lojistas) devem se concentrar para as futuras demandas do mercado e o perfil dos novos consumidores . Qual vai ser o estilo . O que o mercado vai demandar.

5. O Design como ponto de referência para o desenvolvimento de produtos – Marcos Batista

. O Design, a pesquisa, a Criação. Como o consumidor é atraído e passa a perceber a existência e a importância do design em suas decisões de compra.

6. Design de Mobiliário para a nova classe media – Christian Ullmann

. Como a nova classe média (C) começa a exigir a presença do design em suas escolhas.

7. Design Thinking / Economia Criativa – Ary Scapin Jr

8. Debate ( sobre os temas apresentados ) aberto aos participantes

9. Encerramento – Charles Acácio Carvalho

Quinta feira 23 das 9h:30 às 12h

Sede do IED São Paulo – Auditório

Rua Maranhao, 617 – Consolação – São Paulo

www.ied.edu.br

Gratuito. Para convidados, com vagas para interessados

Inscrições: (11) 4990 1911 ou luizamn@sebraesp.com.br

Apoio: Secretaria de Desenvolvimento Econômico, Ciência e Tecnologia do Estado de São Paulo, Fiesp, Sindimov (Sindicato da Indústria do Mobiliário de São Paulo), Simabc (Sindicato da Indústria de Móveis do ABC) e APL Movelaria Paulista (Arranjo Produtivo Local Movelaria Paulista).

Setor 2.5 =  Design thinking + Design social

A grande desigualdade social no Brasil, abre possibilidades e novas oportunidades para designers que tenham na gestão um dos seus interesses e procurem atuar na esfera social. A 2ª década do século XXI, se apresenta como o limiar do novo modelo da sociedade contemporânea e jovens designers tem a oportunidade de cruzar este “gap” dos antigos processos de produção e produtos para os novos sistemas produtos/serviços e novos cenários inclusivos.

O design thinking pensado para o 2º e 3º setor e as atividades do design social para o 3º setor estão criando um novo espaço de atuação que hoje é denominado setor 2,5.

Novos modelos de negócios dão forma a este novo e atual setor, com o objetivo principal de oferecer inclusão para as classes sociais carentes e necessitadas. Jovens designers, administradores, sociólogos, assistentes sociais, antropólogos, arquitetos, médicos, advogados, todas as profissões estão dedicando tempo e esforço para fortalecer esta nova proposta sintonizada com as necessidades da sociedade contemporânea.

Uma “empresa contemporânea” não precisa ter como único objetivo o lucro econômico, ela pode ser lucrativa e pode colaborar com a inclusão social e melhoria da qualidade de vida das classes sociais mais carentes.

Novos produtos e novos serviços, criando novas oportunidades para a população excluída e de baixa renda. O setor 2.5 vem para atender uma demanda de problemas socioeconômicos que o capitalismo tradicional não conseguiu resolver. Os negócios sociais propõem aplicar o modelo eficiente de gestão das empresas para gerar o maior impacto social possível.

Porém, não podemos nos iludir e acreditar que só teremos boas intenções, pois há mais de 15 anos o mercado sabe que o único espaço para crescer na pirâmide social é para as classes de baixa renda. O novo modelo de negócios sociais não incentiva o consumo desenfreado e supérfluo, propõe criar produtos e serviços que atendam as necessidades básicas da população de baixa renda não atendidas pelo mercado.

Ser um empreendedor social exige enxergar uma nova forma de fazer negócios, abrir novos mercados, conquistar espaço das empresas tradicionais e contar com apoio de instituições de fomento e governo. Alimentar e desenvolver o setor 2.5 colabora com a transformação social necessária para diminuir a desigualdade social brasileira.

Matéria completa Portal Design Brasil

Como ser um design thinker

O desenvolvimento está ligado a uma nova forma de pensar e a capacidade de integrar informações e de antecipar e responder aos eventos. Use a metodologia para explorar novas possibilidades – porém este é o inicio e não o fim – além de criar novas oportunidades, temos que gerar valor e criar soluções. Crie um momento de aprendizado: compartilhe, ensine e se deixe influenciar.

inspiração o primeiro que temos que entender é que nós podemos inovar, e para isto temos que aguçar a observação enxergar coisas onde elas não existem de forma clara e ter o usuário no centro do trabalho
idealizar criar uma idéia clara e articulada que revele oportunidades inexploradas,experimentar técnicas de brainstorming,procurar soluções fora do universo delimitado,compartilhar experiências pessoais
executar  e diagnosticar desenvolver uma solução que atenda à necessidade proposta,diagnosticar a situação atual por meio de entrevistas com os interessados,procurar pontos de vista conflitantes,desenvolver um quadro de análise para ajudar a sintetizar e integrar as várias perspectivas
planejamento Criar um conjunto universal de princípios, construir um plano de mudança, dentro das limitações de tempo e orçamento, determinar quais as atividades a implementar, e a ordem das atividadesO que devemos fazer? – Quando devemos fazê-lo? – Como?
Implementação implementar os seus planos, obter um feedback sobre a qualidade da proposta,compartilhar suas experiências, realizar uma reflexão sobre a mudança,construir seu plano de ação

Se não estiver satisfeito com o resultado, recomece todo o processo.

Ações mais sustentáveis podem vir do design thinking também, porém esta é mais uma ferramenta, sendo assim, somos nós designers que temos a possibilidade de escolha do que realmente queremos fazer: se é colaborar com a qualidade de vida da sociedade ou só beneficiar um cliente e vender mais um produto.

Matéria completa

* Design de Móveis

* Design Thinking

* Design de Serviços

* Planejamento de Cozinhas – Básico

* Workshop Criativo de Superfícies – Avançado

* Business Innovation

O Brasil passa por um período em que dois terços da população estão concentrados na faixa etária produtiva – de 15 a 64 anos. Essa fase, chamada de Bônus Demográfico, confere ao país condições únicas em sua história para se desenvolver. (Revista Exame edição 980)

O aumento do consumo amplia a necessidade de profissionais qualificados em diversos setores da economia. Hoje os jovens chegam mais instruídos no mercado de trabalho e os maduros – com maior poder de consumo – tem que se atualizar para aproveitar o período de crescimento do país. Até 2020, a escassez de talentos deverá atingir todos os níveis de profissionais, principalmente nos países em desenvolvimento, como apontam todas as pesquisas.

Pensando nisso, a Siq Marketing criou a Divisão Siq Cursos , com o objetivo de qualificar e especializar profissionais nas áreas de Arquitetura, Design e Mobiliário.

Um Conselho Consultivo foi formado por representantes da indústria, profissionais e academia para validar os conteúdos resultando em Cursos, no Brasil e no exterior, que atendam as demandas do mercado, provoquem “experiências diferenciadas”, mudança do olhar e tragam respostas pra os desafios do dia a dia. Consulte, inscreva-se e aproveite as oportunidades que o mercado oferece!

Organização e Realização A Siq Marketing desenvolve ações de relacionamento, experiência e informação através de 4 áreas: Eventos, Experience, Cursos e Projetos Especiais; desde janeiro de 2005. Somos uma agência de marketing que promove networking e apresenta conteúdo de qualidade, com o objetivo de ampliar o conhecimento dos profissionais que participam das nossas ações.

Contato

endereço. Rua Pensilvânia, 1146 – Brooklin – São Paulo – SP – Brasil

site. www.siqmarketing.com.br

email. falecom@siqmarketing.com.br

tel. +55 11 5505 7548

Transformar problemas em soluções, a mais nova e bem sucedida metodologia

A metodologia exclusiva das atividades projetuais, que nós designers aprendemos na universidade durante quase 50 anos, hoje “Design Thinking” é o grande diferencial entre as empresas criativas e empresas convencionais de todas as áreas. Definições utilizadas pelo design thinking são muito importantes, de fato desde a Bauhaus que as conhecemos e agora apresentadas não somente em áreas complementares do design (entenda-se desenvolvimento de produtos físicos de duas e três dimensões) como também em marketing, economia, novos negócios, gestão, inovação, etc. E esta é a realidade do design hoje – e é positivo ter outras profissões conhecendo, incorporando, a nossa forma de abordar problemas. O design ganha espaço e abre novas oportunidades, porém temos que ter cuidado para não ser mais uma moda passageira podendo diferenciar o que é marketing corporativo do que é realmente uma inovação.

Design Thinking é uma abordagem, uma forma de pensar, e encarar problemas focada na empatia, colaboração e experimentação. [1]

Os ciclos repetitivos de troca de ideias, desenvolvimento de projeto, estudo de comportamentos, correção de projeto, montagem de protótipos; hoje estão ajudando grandes companhias a criarem novos produtos que na maioria deles são serviços – o que era do universo do design industrial ou gráfico agora expandiu para o design como um todo: a ideia de projetar. Esta é a melhor lição do Design Thinking para nós designers: assumir a ideia de pensar como designer para todo tipo de atividade ou problema e não so os físicos e tangíveis.

Publicado no Portal Design Brasil